12 dicas para reeducação alimentar de crianças

Oi gente, tudo bom?

O post de hoje é para os pais que estão com filhos acima do peso, mas também serve para crianças magras que comem pouco (ou quase nada) e para as que são magras, mas estão começando a apresentar problemas de saúde devido à má alimentação.

Você vai com o seu filho ao pediatra e ele dá a notícia: seu filho está com sobrepeso ou obeso. Ele pede um tanto de exames, que podem ter um resultado normal ou com alterações. Nesse post não vou falar dos problemas que resultam da obesidade infantil, como diabetes, pressão alta, colesterol alto, cansaço, depressão e tantos outros, senão vai ficar muito grande. Prometo que escrevo sobre tudo isso, tintim por tintim em breve. Mas se quiserem se informar sobre o assunto, indico esse documentário que é ótimo: Muito Além do Peso.

Hoje o post é sobre dicas práticas que pais e das crianças podem adotar para a mudança de alimentação (ou reeducação alimentar).

1. APRENDA COM SEUS ERROS: Não adianta falar que o seu filho e que toda a família come bem. As pessoas só engordam porque comem em excesso e errado. Sei que é meio duro falar isso, mas é a verdade e tudo vai ficar mais fácil se você conseguir aceitar isso. Veja onde está errando para conseguir consertar e ajudar seu filho.

2. NÃO ADIANTA TER ILUSÕES: Para uma criança obesa conseguir emagrecer, TODA A FAMÍLIA precisa se comprometer com a mudança dos hábitos. Não adianta fazer fritura ou um hambúrguer com batatinhas fritas para um filho e um pratão de salada para o outro. Todos vão comer os alimentos saudáveis: a criança que precisa emagrecer, pai, mãe, avós, irmãos, visitas. Evite aquela tia que insiste em não entender que pode ajudar e sempre faz aquele bolo de-li-cio-so cheio de cobertura e recheio. A saúde do seu filho está em jogo.

11 dicas de como fazer o seu filho comer comida saudável.

3. LUGAR DE COMER É NA MESA. COM A TELEVISÃO DESLIGADA. Nada de comer no sofá vendo tevê. Se possível, coma no mesmo horário do seu filho e converse com ele. É importante que a criança preste atenção ao que e ao quanto come e à necessidade de mastigar antes de engolir. Não dá para fazer isso assistindo televisão.

4. LEVE AS CRIANÇAS ÀS COMPRAS. Se tiver que ir ao mercado com os filhos, vá sempre depois das refeições, de barriga cheia. Com fome, temos uma grande tendência a comprar mais besteiras. Sem contar que crianças famintas vão pedir e insistir mais para comprar porcarias.

5. NOMEIE SEUS FILHOS COMO AJUDANTES. Peça que ajudem a fazer a lista de compras. Leve-os ao mercado ou à feira e ensine o que é cada legume e verdura. Ensine-os a escolher, deixe que eles façam isso, como se fosse um jogo. Se achar que é besteira, pegue uma meia dúzia de legumes/frutas/verduras variados e veja se o seu filho sabe o nome de todos. É mais fácil a criança experimentar uma comida que ela conhece. Não adianta colocar uma coisa que ela nunca viu no prato e falar: “coma”. Você comeria?

6. VÁ À FEIRA COM AS CRIANÇAS. Feira é tudo de bom para crianças que não topam frutas. Lá, a oferta é tão grande o seu filho pode acabar provando e gostando de uma ou outra fruta. Sem contar a economia.

7. DEIXE A CRIANÇADA AJUDAR NA COZINHA. Chegando em casa, peça para os seus ajudantes contribuírem na cozinha também. Crianças podem fazer coisas simples, como lavar frutas, legumes e verduras, quebrar o brócolis e a couve-flor, separar o feijão. Faça isso sempre que for cozinhar.

kid-eating-veggies1

8. VENÇA A PIRRAÇA. Se seu filho é daqueles que fazem pirraça e birra quando não recebem a batatinha, a coca ou qualquer outra porcaria, não adianta entrar em desespero. Durante a birra, não ceda e não negocie. Se estiver em um local público, leve a criança para um ambiente mais tranquilo. Dê o mínimo de atenção possível. Uma hora (pode demorar até mais de uma hora) ela cansa e entende que não é assim que ela vai conseguir o que quer. Depois, com a criança mais calma, converse e explique porque você não dará o alimento (se é que dá para chamar isso de alimento).

9. BATALHA DESIGUAL. Entenda de uma vez: Frutas, legumes e verduras travam uma batalha desigual contra salgadinhos, refris e lanches. Além de deliciosa, a junk food conta com investimentos bilionários em propagandas. E vendem para as crianças uma coisa essencial: DIVERSÃO. Por isso, uma das estratégias deve que ser tornar a comida saudável divertida. Por isso os passeios ao mercado, a ajuda na cozinha e conhecer o alimento são tão importantes.

10. TENHA PACIÊNCIA E PERSISTA. Não desista porque o seu filho fala que não gosta. É preciso provar um alimento pelo menos 16 vezes para decidir se gosta ou não. O paladar, às vezes precisa se adaptar ao alimento. Procure novas formas de apresentação. Será que o seu filho provou 16 vezes aquela verdura que ele diz que detesta?

11. AS BESTEIRAS SEMPRE SERÃO GOSTOSAS. Pode ser que seu filho sempre goste mais de batata frita do que batata assada com carne. Mais de refri do que suco natural. Mas isso tem que ser exceção. E entenda uma exceção como algo que acontece uma vez por mês, não todo fim de semana.

12. INOVE NO LANCHE DA ESCOLA. Esqueça a cantina, as caixinhas, as embalagens e as latinhas no lanche. Acorde 15 minutos mais cedo e faça tudo o mais fresco possível. Para deixar mais divertido (temos que concorrer com a indústria alimentícia, lembra?), coloque sempre uma surpresa dentro da lancheira. Você pode fazer um desenho, escrever um bilhete, fazer vales (vale um passeio no parque, um cinema, meia hora de brincadeira, meia hora brincando de esconde-esconde com a mamãe, etc…). Você também pode comprar um álbum de figurinhas e a cada dia, colocar um envelope (não o pacote) na lancheira.

Bem é isso, por hoje. Ficam as dicas e ideias que eu, de todo o coração espero que ajudem. Sei que é difícil, mas não é impossível. Você tem uma dica boa? Está passando por isso? Conta nos comentários! Beijocas!!

Se interessou pelo assunto? Confira outros posts da série “Alimentação Saudável”.

*A primeira foto é uma reprodução daqui. A segunda, daqui.

Anúncios

8 pensamentos sobre “12 dicas para reeducação alimentar de crianças

  1. Esse post realmente é muito importante e seria ótimo que todos pais lessem isso!
    Muita gente não sabe se alimentar de uma maneira saudável e lógico acaba passando isso para os filhos.
    Hoje em dia muitas crianças pequenas desenvolvem doenças por alimentação errada!!!

    PArabéns pelo post.

    Beijos
    Carol Meoli
    mundocorderosadebabi.blogspot.com.br
    mamaesemrede.blogspot com

  2. Ameiiii!!!!
    Procurei no google uma maneira de reeducar a alimentação aqui de casa. E achei esse post maravilhoso!
    Vou começar amanhã e espero voltar com ótimos resultados!
    Obrigadaaa!!!

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s